O poder emana do povo: impeachment não é golpe!

8 de dezembro de 2015

#Política


Impeachment é um instrumento legal, previsto em Constituição Federal (lei), que prevê o impedimento de um Chefe de Estado de continuar a reger o Governo, se o mesmo for de clamor popular, aprovado pelos Representantes do Povo, com base em provas contundentes de inaptidão para a chefia, sem a necessidade de contemplar escândalos de corrupção, ainda que estes corroborem tal decisão. Tal decisão pode ser tomada por crises econômicas causadas e/ou ampliadas por gestão inadequada e/ou ineficiente, incapacidade intelectual da liderança, mentira e/ou omissão ao longo do processo eleitoral, dentre outros inúmeros motivos, bem como por mera decisão da maioria popular, descontente com os rumos governamentais.

O Congresso Nacional, juntamente com o Senado, é o representante direto do povo, que atende os anseios e necessidades do povo, tomando decisões com base em sua premissa de representar os cidadãos, bem como recebe apoio do STF para que a decisão seja tomada com base no que tange a lei, com julgamento justo e claro. O poder emana do povo, e o povo decidirá se haverá impeachment ou não, fazendo com que os Deputados e Senadores julguem de acordo com o clamor popular e com bases jurídicas.

Em 1996, a conversa de Lula e do PT era outra...
Para o atual governo, a situação está desfavorável, pois a Presidente da República tem reprovação popular beirando os 70%, bem como se elegeu com base em promessas não cumpridas e com a política do medo. Sua gestão econômica tem se mostrado desastrosa e ineficaz, transferindo para o povo brasileiro todo custo da falta de planejamento e preparo para encarar crises econômicas, bem como o custo da corrupção, transmitido aos preços dos combustíveis, em um período em que o mercado mundial apresenta deflação de preços para derivados de petróleo.

Justamente por estar em situação desfavorável, movimentos pró-governo estão tentando insuflar o povo brasileiro que Impeachment, um instrumento legal previsto em nossa lei maior, seria um golpe e um ataque a democracia brasileira, o que é infundado e até mesmo criminoso, quando infla os seus a pegarem em armas para defender seu projeto de poder, bem como querem a dissolução do Congresso Nacional e do Senado, onde estão os legítimos representantes do povo brasileiro, tão eleitos quanto a Presidente da República, para garantir a sua permanência no poder, o que é um atentado a nossa carta magna. Se quando um Deputado recebe acusações de corrupção, fraude ou inaptidão, o mesmo é julgado e normalmente tem seu mandato cassado, porquê a Presidente estaria impedida disto? O mais incrível é que eles, quando oposição, eram os primeiros a protocolar pedidos de Impeachment, por qualquer motivo (foram inúmeros contra FHC e Collor), e apoiaram a derrubada do ex-Presidente Fernando Collor, o qual faz coalizão política com eles atualmente... mas agora que eles chegaram ao poder, o uso deste instrumento com bases fundamentadas (inaptidão, corrupção de membros integrantes do governo, crise econômica, dentre outros) se tornou um atentado a democracia? Faça-me rir. 

   

   


Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2009 - 2016 © Dimithri Vargas - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade do portal MAXX, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o portal